In Abrindo o baú

o pó que fez Ele descer do trono

Nada poderá mudar quem você é, sua identidade ninguém rouba, talvez pelas quedas no caminho, você sinta que a perdeu um pouco, que já é impossível reconhecê-la, sente-se tão suja a ponto de acreditar que nada poderá limpá-la. Os erros sempre a acusam, as falhas perturbam... o mundo te vai tentando quebrar a gente todos os dias, tentando roubar o teu sorriso, aquele de sempre, que faz Deus ver beleza na Terra. Tentando manchar as cartas e declarações que você fez, as mais sinceras palavras que um dia você escreveu para Deus. Vai fazendo você esquecer que um dia houve intimidade, que um dia você esteve no colo dele, que um dia ouviu sua voz e sentiu seu afago. E você, com toda fragilidade humana, se apodera de um sentimento ruim e erroneamente acredita que o Pai não perde tempo com besteiras.


Quando decidimos estar mais perto, decidimos levantar e guerrear. Decidimos fazer parte de uma batalha diária nem um pouco simples, mas necessária, pois ironicamente, é ela que nos traz a força, a paz. Lutar contra o mundo é essencial para entender quem somos de verdade.
Pois ser cristã não é fácil, mas o preço já foi pago! Não desanime, há digitais dele em você, há uma cruz te esperando, há um amor incondicional pronto para te acolher. Não importa quem você é, quantos anos tem ou de onde vem... Chegou a hora de levantar-se! Tomar as devidas providências, estabelecer prioridades, bater no peito e dizer: Eu sou a filha dele! É tempo de acreditar em si mesma, afinal, você é o pó que um dia recebeu vida de Deus, o pó que fez ele descer do trono, só para provar o seu amor. O pó mais valioso. O pó, simples assim!


Um beijo e até a próxima!

Talvez você também goste